Simplicíssimo

Insosso com pimenta

Eu faço a minha parte.

Dou esmolas aos mendigos do centro. Nem sempre, só quando tenho algumas moedas no bolso, e não as usarei para o cafezinho ou o cigarro, de lei…

Trabalho. Chego no horário, quase sempre. Quando não dá, compenso fazendo mais hora do que no horário de expediente. O chefe finge que me controla, eu finjo que trabalho e obedeço.

Viajo nas férias com a família. A filha mais velha já reluta em ir, mas ainda damos um jeito. O ruim é que agora ela leva o namorado, que não ajuda num tostão sequer, e as economias devem ser maiores, a ostra fica na vontade…

Troco de carro a cada dois anos. Não por um zero; um menos velho, cinco ou seis anos de uso. Mando ao mecânico a cada quatro meses e sinto-me seguro.

Pago as compras do mês, a escola das crianças, o cabelereiro da patroa, a puta mensal, uma ajuda pra sogra e pra mãe, abandonadas num outro canto da cidade, e sobra pra umas cervejas com os amigos, dois jogos no estádio por mês, TV a cabo, e parcelo a troca dos pneus no cartão de crédito.

Vou à missa aos domingos, minto no confessionário, comungo, rezo por osmose, sou abençoado, e vou ver meu Faustão na sala, bermudas, chinelos e a latinha gelada. Conforto adquirido.

Sexo duas ou três vezes ao mês com a patroa fria, mais uma ou duas com a puta quente, algumas masturbações no computador, satisfaço-me.

Voto em quem está em alta nas pesquisas, não quero ser diferente, estou seguro assim. Desta vez é Lula, como já foi Collor e Fernando Henrique. Se errarmos, erramos juntos, culpo o sistema, o “plim-plim”, a globalização, o vizinho, aquele comunista desgraçado, e durmo em paz, amém.

Feliz? Sim, claro. Acho que sim. Quer dizer, nunca vivi de outro jeito, e critico quem não segue meu padrão, porque julgar é preciso. Tenho uma relativa paz em casa, puxo o saco na empresa em épocas de cortes, garanto a poupança das crianças, o seguro de vida, porque ninguém sabe quando será chamado…

Uma pontada no peito, o braço esquerdo adormeceu, tudo girou ao redor, um tombo. Meu Deus!! Esqueci de pagar o IPTU… Será que o plano de saúde Máster Advanced Plus IV está em dia? Socorroooooo…

O enterro foi lindo, coberto pelo plano funeral da empresa. A esposa conseguiu casar com o amante, e a filha trouxe o namorado pra casa. Vivem felizes com a capitalização programada e a bolada da Seguradora, que nem desconfiou da substância estranha naquele café da manhã…

Marcos Claudino

Marcos Claudino

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!