Simplicíssimo

Para onde vai a educação brasileira?

 
 
 
Na minha rápida incursão pelo magistério recebi esse pensamento em um trabalho, nunca o coloquei Nfora porque sempre soube que um dia o usaria. “Toda a matéria que amo ou amei foi porque amei o brilho do professor, que cativa seus alunos e que sente com eles”. Vocês devem ter visto na tevê que o governo quer convencer as pessoas de que ser professor é uma boa. Será que vai conseguir? Eis a questão.
 
Penso que o país não vai chegar a ser desenvolvido enquanto não entender que a educação é a mola mestra de todo o processo. Leio que na Finlândia, a meta do professor é não deixar nenhum aluno para trás. Há um professor para cada sete alunos nas aulas de reforço. Na Coréia do Sul, os futuros professores do ensino fundamental são recrutados entre os 5% dos alunos com melhor desempenho no ensino médio. Para tanto, oferecem salário atraente, aprimoramento profissional e plano de carreira.
 
 
Enquanto o professor não for considerado um profissional, não receber salário compatível, não for respeitado e não tiver autonomia será difícil exigirmos uma educação de qualidade.

Você gostaria de ser professor nessas condições?

 
 
ED!!! Sugestão para o editorial. Um abração, Terezinha

Terezinha Pasqualotto

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!