Simplicíssimo

Hasta la vista, baby

 Não sei dizer exatamente quando comecei a escrever para o Simplicíssimo. Mas creio que foi em setembro de 2005 que minha primeira coluna foi aqui publicada.
 Quando aceitei o convite do Rafael Reinehr pra ser colunista daqui – ou fui eu quem se ofereceu? – minha intenção era a de produzir uma crônica por semana. Com a prática, meus textos melhorariam, e depois, quem sabe, poderiam dar origem a um livro. (In)Felizmente isso não foi possível. Sou uma pessoa inquieta, não consigo ficar parado. E esse meu jeito atirado me fez ganhar mais espaços e ter mais afazeres literários. O crescente número de atividades me impediu de escrever do jeito que eu queria, infelizmente. Por outro lado, hoje tenho uma rede de contatos bem maior do que tinha em 2005, além de ter também um maior número de leitores do que tinha naquele ano. Isso, sem dúvida, é ótimo.
 Neste ano de 2006, as coisas só aumentaram de tamanho. Aceitei ser colunista de mais dois sites, além de editar a coluna semanal em outro. Somando-se a tudo isso, acumulei as funções de revisor e assistente de editor de um dos sites dos quais aceitei ser colunista. Tanta atividade assim, ao mesmo tempo, cansa, e se torna impraticável em determinado momento.
 E o momento é este. Depois de quase 1 ano e meio sem "trabalhar" (engraçado; o que mais fiz do final de 2005 pra cá foi trabalhar, mas tudo o que tenho feito, não é considerado como "trabalho"), retorno ao mercado de trabalho. Voltoei a trabalhar no shopping nesta última semana, e não terei mais tanto tempo de sobra para escrever. Ou simplesmente selecionar algum texto publicado no meu blog e que não havia saído aqui ainda, coisa que fiz bastante nesse ano e até fico um pouco envergonhado de dizer.
 É hora de me despedir do Simplicíssimo. E também de outros sites para os quais escrevia. Escreverei apenas para um site, aquele que reviso e dou uma força na edição. Escolhas e partidas sempre são difíceis, mas precisam ser colocadas em prática.
 Mas é bom dizer que isso não é um adeus. Sou amigo do editor do Simplicíssimo e quero continuar sendo. Espero poder, um dia, conhecê-lo pessoalmente. E continuarei acessando o site sempre que puder. Além disso, de vez em quando enviarei alguns contos meus, para aterrorizar os leitores do Simplex com a literatura de péssima qualidade que produzo (mas estou fazendo o possível para melhorá-la, é bom que se diga).
 Enfim, é isso. A todos os que ficam, um grande abraço e um excelente 2007. Que Deus abençoe a todos nós e que possamos ser melhores, sempre.
 Até!

Rafael Rodrigues

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!