Simplicíssimo

Autor - Rafael Rodrigues

Literatura para pensar

Tenho passado meu horário de lanche praticamente todo numa livraria. Tomo um café com rocambole – de queijo e presunto ou de quatro queijos ou de frango com catupiry (este muito pouco, só quando não tem um dos...

Hasta la vista, baby

 Não sei dizer exatamente quando comecei a escrever para o Simplicíssimo. Mas creio que foi em setembro de 2005 que minha primeira coluna foi aqui publicada.  Quando aceitei o convite do Rafael...

O trote

  O filho da puta pensou que fosse escapar ileso. Não se ameaça a mãe de alguém e fica impune. Ele disse: “eu vou comer sua mãe, seu porra!”.     Fiquei...

O outro lado

O mundo nunca foi, não é e nunca vai ser o mundo perfeito que muita gente quer e imagina que possa vir a ser. A maioria das pessoas foi, é e sempre será ignorante, mal-educada e fútil. O lucro foi...

A editora Casa Verde

Um dos convidados da Bienal do Livro da Bahia, que aconteceu no fim de 2005 em Salvador, foi o escritor mineiro Luiz Vilela. Ele participou do Café Literário, aquela conversa informal entre o convidado e uma...

E gozava

Saía de casa no horário de rush sempre com as mesmas intenções: pegar uma condução lotada. Depois de ganhar uma indenização milionária da empresa que trabalhava por um acidente...

Duas histórias

 Ele guiava um carro de mão.  Eu carregava meus livros e caderno na mão.  Ele de bermuda velha, camisa suja, sandália havaianas e boné rasgado.  Eu de calça jeans...

O que será?

  Já estou aqui há um bom tempo. Não anos, meses ou dias. Horas. Duas. Talvez um pouco mais. Em meu pulso há um relógio. Mas não me preocupei em saber qual era a posição dos ponteiros...

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!