Simplicíssimo

Tentativas frustradas de mostrar o outro lado da vida. Ou…

Violentos Haikais 101/X

Homem muda a terra

Um dos seus planos, acaba com pântanos,

Nos demais, com os animais.

 

Florestas e serras

Vão entrar em guerra

Deserto é o que impera!

 

Faroeste 87/X

Um pé quebrado

Embaixo do pomar. Adoro cuidar,

E ter você a meu lado

 

Tentativas frustradas de mostrar o outro lado da vida.

Ou não existe a coisa certa, mas você poderia estar fazendo coisas melhores.

 

Entre hambúrgueres e alimentação integral

Vivo em lados opostos, de uma mesma questão.

Aqui mesmo, no meu quintal

Não tenho, ao certo, uma posição.

Trabalho com agricultura convencional,

Apesar dos outros chamarem de orgânica.

Assim fez o homem até poucos anos, isto é o normal.

Proteger a terra, preservar a botânica.

 

Saber o que é bom ou ruim é muito difícil, cada vez mais, no mundo da revolução de Edison, que plugou nossas vidas, acelerou nosso relógio e trouxe estilos de vida ompletamente diferentes dos vividos anteriormente pelo homem.

Tenho uma admiração profunda por este homem, que permitiu uma série de inovações e trouxe uma possibilidade de via sedentária incrível para meus semelhantes.

Também concordo que o ócio pode ser bastante salutar para a criatividade humana, pois quem está muito preocupado em fazer não consegue pensar. Por favor, não me interpretem mal, estou tentando dizer que é mais fácil pensar em algumas coisas quando estamos fora delas. Observando processos, descobrindo nuances que, enquanto afundados no problema eram invisíveis.

A grande questão é que, para esconder alguma coisa, basta colocar muita coisa ao redor, encher ao máximo de informação naquele lugar. Isto é um paradoxo: a quantidade de informações existentes hoje tem um papel semelhante ao tempo onde as informações não estavam ao alcance das pessoas. Ainda com um agravante: as pessoas acreditam que podem ter a informação. Desta forma, os assuntos são levados às pessoas através de uma única ótica, sem chances iguais das pessoas

que estão do outro lado terem a mesma quantidade de tempo para expor seus pontos de vista. Poder econômico, poder transformar algo em notícia.

Então, faça como os índios, pense em como suas atitudes vão influenciar os netos dos seus netos. Assim, você poderá fazer coisas melhores. Ou talvez não, mas pelo menos vai ter tentado.

De ré na contramão, tentando fazer melhor, para não piorar o mundo.

Pedro Armando Furtado Volkmann

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!