Simplicíssimo

O Editorial útil

Por que vamos ao zoológico senão para dar comida aos macacos?

 

            Fazia muito tempo que andava sem tempo de ler todos os textos dos colunistas do Simplicíssimo antes de fazer o Editorial. É claro que em parte isto se deve ao fato de um ou outro SimpliAmigo enviar o texto aos 48 do segundo tempo mas, afinal de contas, ninguém precisa saber que no outro dia tenho que acordar às 5:30 para uma viagem ou para ver um paciente no Hospital antes de ir para o consultório. Azar meu.

            Com o tempo, a confiança nos colunistas foi ficando maior e hoje muitos dos textos são publicados sem revisão prévia. É claro que isso leva a presença de um ou outro erro que posteriormente pode ser corrigido pelo próprio colunista, que tem pleno acesso para editar seu texto  depois de publicado ou mesmo por este editor, quando realizar a leitura da edição publicada.

            Nas últimas 3 semanas, fiquei completamente destituído de acesso à Internet e o Simplicíssimo só foi publicado graças à disposição do amigo Pedro Volkmann em  ceder seus 2 Mbps nas noites de terça-feira. Se algo passou, saibamos que dos erros que tiramos as maiores lições.

            Nestes dias também recebi um puxão de orelha do amigo Maurício Ângelo, que me lembrou que nem só de amor vive o homem. Já falei aqui que todos colunistas e colaboradores que enviam seus textos para o Simplicíssimo o fazem, em primeiro lugar pelo amor à literatura, à arte de escrever e, é claro, ao fato de serem tomados por uma pulsão incontrolável que os impele à escrita, à expressão de suas idéias e sentimentos.

            Não somos, aqui no Simplicíssimo, pessoas que desejam deixar seus escritos nas gavetas. Como bem colocou nosso site irmão Paralelos, praticamos aqui a “arte de desengavetar escritos”. E muito bem, perdoem-me a falta de modéstia.

            A cada nova edição, fico fascinado com a riqueza do pensamento que aqui está sendo arquivado. Estamos para completar quatro anos de navegação e ficamos gratos em saber que muitos de nossos autores recebem reconhecimento fora do mundo virtual, por suas realizações relacionadas à arte de fazer sopa com letrinhas ou então dentro de sua área de especialização.

            Escritores, engenheiros, médicos, publicitários, filósofos, jornalistas e o que mais vier, o Simplicíssimo recebe a todos sem distinção e seus autores só pedem uma coisa em troca: amendoins.

 

            Só que estes amendoins são bem distintos daqueles que vamos dar aos macacos no Zôo. Em primeiro lugar, porque ninguém está aqui enjaulado, nenhum dos autores escreve por obrigação ou por que se não o fizer estará deixando de ganhar um tutu por isso. Aqui, escreve-se por TESÃO. Existiria outra explicação para alguém escrever um amontoado (in)coerente de palavras e fazê-las vibrar harmonicamente? Existe algum outro motivo para manter um site literário independente sem fins lucrativos? TESÃO, eis o xis da questão.

             Sabe o que mais dá TESÃO no Simplicíssimo? Receber comentários. Ver os textos sendo comentados. Ver textos divinamente saboreados e comentados com profundidade, como sabe fazer muito bem nosso magnânimo Rodrigo Monzani. Alguém aí já viu os comentários da fera? São, eles próprios, um novo texto que têm enorme valor intrínseco.

            Os amendoins que precisamos reduziram com a Copa do Mundo. Outros macacos estão recebendo a atenção que outrora já foi mais centrada por estas paragens.

            Para dar ânimo ao cruzeiro, começaremos em breve uma campanha de divulgação do site em Universidades, cafés culturais, livrarias e outros pontos em que o Simplicíssimo será, a nosso ver, bem aceito. Também estamos em busca de patrocínio para organizar um concurso de contos ainda em 2006, no segundo semestre. Toda ajuda será bem-vinda.

            Ademais, não canso de repetir que qualquer sugestão ou apoio que vise melhorar o Simplicíssimo, desde sua estrutura filosófica quanto a estrutura virtual do website é não só desejada como muito estimulada. Pitaqueiros de plantão, webdesigners e especialistas em feng shui, todos juntos, pra frente Brasil, salve o Simplicíssimo!

 

            À carga, muitos textos a ler e muitos amendoins especiais a ofertar. Torradinhos, salgados e sem casca, é claro…

 

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: devido a mecanismos de SPAM que não estamos conseguindo debelar a contento, momentaneamente os comentários deverão ser feitos todos logados. Não serão aceitos comentários de usuários não registrados até que consigamos bloquear o envio de cerca de 500 mesnagens/dia às caixas de comentários que estamos recebendo. Estamos trabalhanado há dias para resolver o problema, até agora sem sucesso.

Rafael Reinehr

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!

Últimos Posts