Simplicíssimo

Poema do Desespero

Estou viciada em você!

E cada vez que tento me abster,

Tu vens e me dás novas esperanças,

Alimentando minhas ilusões

E dando razão às minhas fantasias.

 

Por que não me avisas logo que é impossível?

Ou declaras a mim teu amor?

Mas insistes em manter esse jogo,

Jogo da sedução, jogo perigoso,

Confundindo meus sentimentos.

 

Noite mal dormidas, sonhos mal sonhados,

Em nada consigo mais me concentrar.

Ouço sua voz em cada rua,

Sinto teu cheiro a cada esquina.

Estou a enlouquecer!

 

Desesperas-me,

Torturas-me.

Mariana Barbosa Ferraz Gominho

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!

Últimos Posts