Simplicíssimo

Tua casa

Já não encontro mais as janelas e portas da tua casa abertas, o muro da
fortaleza ficou tão alto que mal posso ver o telhado. Ultimamente, só o vitrô do cantinho abre-se, me espia e volta a fechar-se. Os cães ferozes não deixam nem se quer ouvir as minhas palmas.E os teus "anjos protetores" nunca te dão uma chance para a privacidade.

Por que te escondes?
O que fiz de tão mau que já não queres me receber?
Sabe, dói muito, o dia que sentires um pedacinho do que sinto saberás do que falo. E o telefone, do outro lado da linha só o infinito e o vazio me escutam. Sabes que sou eu, não me atente por propósito.
Essa vida de cão abandonado está próxima de acabar, sabe por quê? A minha dignidade está acima de tudo. Sabes que sou frágil, que te amei muito, aproveita-te disso pra me diminuir, me enfraquecer mais ainda.

Não sofres com tanta perversidade?
Olha, veja bem meu olhar apaixonado, grava. Pode ser o último para ti. O
tempo apaga até o mais lindo rosto guardado em um coração sofrido,
transformando o amor desprezado em mágoa. Sei que tens medo, eu também tenho, mas não me trate tão mal, pois estou de partida. Partida ao meio, pois a minha outra metade ficou no caminho, arrasada, apagada em teu coração.

Daniela Porto Rosa

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!

Últimos Posts