Carta de Apresentação

 Nasci em Frankenland, século XVI. Tornei-me célebre ao derrotar Sixtus Beckmesser no torneio de canto de Nuremberg em 1560, conquistando o título de Mestre-Cantor e a mão da bela Eva, a minha musa do Parnaso. Dois anos depois caí em desgraça. Minhas posses foram consumidas por guerras, minha esposa pela disenteria. Rumei por caminhos tortuosos.

    

      Nasci em Frankenland, século XVI. Tornei-me célebre ao derrotar Sixtus Beckmesser no torneio de canto de Nuremberg em 1560, conquistando o título de Mestre-Cantor e a mão da bela Eva, a minha musa do Parnaso. Dois anos depois caí em desgraça. Minhas posses foram consumidas por guerras, minha esposa pela disenteria. Rumei por caminhos tortuosos.

     O acaso me fez um cavaleiro imortal e hoje aguardo meu duelo final com Cristopher Lambert, quando finalmente alcançarei o conhecimento sobre todas as cousas.

     Por volta de 1964 fui abduzido por klingons que apagaram do meu cérebro todo o registro da língua alemã. Em troca, introduziram nano-engenhocas moleculares denominadas "unidades portuguesinas". O fato me conferiu conhecimentos rudimentares de um novo idioma.

     A partir dos anos 1970 uma carga de raios gama alterou meu genoma, tornando-me um afro-descendente. Aprendi a jogar futebol, chamaram-me de "Escurinho" e tive algum sucesso como jogador profissional de um clube do sul do Brasil. Também nessa década estive em Tóquio, onde pude algumas vezes auxiliar Spectreman em seus embates com Dr. Gori. Aperfeiçoei a técnica de emissão do Spectreflash.

     Bem, minha história é um pouco longa e dividida em diverso capítulos e versículos. Por ora resta dizer que estou vivo e operacional. Sinto saudades de minha bela Eva.