Perdido

Sabe quando você de repente se pega angustiado? Não sabe o que é que está lhe deixando assim para baixo, triste? As coisas acontecem de maneira sufocante, pegam de jeito e deixam sem ação. Sinto-me assim quando estou apaixonado, sofro e sofro e sofro… É horrível! Não gosto da paixão nem do amor; fico confuso, louco, como agora. O que faço? Algo me atormenta, aperta meu coração, me deixa enfurecida de raiva. Oh maldita insegurança!

Sabe quando você de repente se pega angustiado? Não sabe o que é que está lhe deixando assim para baixo, triste? As coisas acontecem de maneira sufocante, pegam de jeito e te deixam sem ação. Sinto-me assim quando estou apaixonado, sofro e sofro e sofro… É horrível! Não gosto da paixão nem do amor; fico confuso, louco, como agora. O que faço? Algo me atormenta, aperta meu coração, me deixa enfurecido de raiva. Oh maldita insegurança! Maldita paixão, que me deixa preso a ti. Liberta-me, Senhor, dos meus desejos e dos meus medos, que não me deixam viver em paz. Penso agora em larga tudo novamente, fugir das minhas vontades insanas, ficar só. Mas, ao mesmo tempo, não gosto de solidão. Fico calado, quieto, aguardando resposta do céu. Será que um dia vão me responder ou me deixaram assim, perdido?