Simplicíssimo

Redação, informação e leitura

Todos os anos, em nosso país, milhares de jovens são submetidos à prova seletiva do vestibular, englobando diversas matérias, para ingresso nas universidades. A concorrência chega a vinte e cinto alunos para uma vaga, geralmente nos cursos mais tradicionais. A maior preocupação, porém, envolve a redação: como se expressar bem e, ao mesmo tempo, obedecer a todas as regras e normas gramaticais?

“Escrever é um ato que exige empenho”, vê-se escrito muitas vezes. Quando se pede a alguém que elabore um texto, precisa-se reunir em seu cérebro todas as informações acerca do assunto, organizá-las, estruturá-las e moldá-las de forma sucinta e agradável ao leitor. Toda essa atividade mental requer tempo e calma, justamente o que não é oferecido ao candidato no “hora h”.

Entretanto, nem sempre é a questão da tensão que atormenta o vestibulando, e sim um grave problema: a falta de conhecimento de mundo. Os adolescentes brasileiros ainda não estão adaptados à leitura freqüente, esquecem, por vezes, de usar os demais meios de comunicação (televisão, rádio, Internet, revistas) em seu benefício.

A fim de se melhorar essa carência de ferramentas, deve-se estimular, desde cedo, o interesse da criança pelo mundo em que vive; ela irá, então, por si só, tornar a curiosidade um ímpeto positivo, que se revelará no futuro como inteligência e clareza.

Mariana Barbosa Ferraz Gominho

Comente!

Deixe uma resposta

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!