Simplicíssimo

Horizonte Indeciso

O mar, turbulento. Noite fechada. Um único barco desafia o horizonte, risco indeciso na mistura entre tempestade e maré alta. Ondas descompassadas. Não há mapas ou bússolas. Não há norte. As madeiras seguem na imensidão, numa incessante luta com as águas revoltosas. Céu negro, sem limite com o fim do mar. Escuro agitado, uma cegueira inquieta. Turbulência turva.
Resta esperar a chegada da manhã.

Betina Mariante

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!