Simplicíssimo

God save the heroes

São Paulo, 21 de janeiro de 2009.

GOD SAVE THE HEROES

Desde cedo aprendemos a esperar de alguém nossa própria salvação. Nossos pais, geralmente, são os nossos primeiros heróis. Um irmão mais velho também faz muito bem as vezes de herói. Um tio, um avô, mais tarde um professor. Depois um jogador do nosso time do coração. Isso sem falar naqueles que até sabemos que não existem, mas insistimos em imitá-los. Desde o Ultraman até as Tartarugas Ninja, Meninas Superpoderosas, Johny Bravo, Dexter, entre tantos. Vai muito da cabeça da criança, e muitas vezes do adulto.

Então chega uma fase em que precisamos nos desvencilhar desses heróis, pois dependemos exclusivamente de nós mesmos. He-Man não poderá nos ajudar a vencer aquela fatídica primeira prova de matemática, contendo o famigerado teorema de Pitágoras. Hong Kong Fu não tem a menos condição de nos livrar do fantasma do vestibular. Mike Thor não seria capaz de apresentar a linda garotinha da sétima série, que possivelmente nem saiba que você existe.

E assim, aos trancos e barrancos, vamos nos transformando, crescendo, tomando nossos rumos, desbancando nossos heróis, um a um. Conquistando ou perdendo território, nos tornamos o que somos, para o bem ou para o mal.

Engano. Puro engano. Continuamos acreditando em heróis. Um dos heróis mais requisitados atualmente é o político. Isso mesmo, você não leu errado. O político, xingado e desacreditado, é nosso herói de hoje. Pois tudo que está errado depende dele. Desde a pirataria até os altos índices de violência, a atual (pra não dizer anual) epidemia de dengue, o desabamento da igreja, a crise financeira mundial.

Pra que fazer, se temos os políticos para resolver todos os nossos problemas? Ao menos, se é pra continuar como está, podemos encontrar um desses bons heróis para colocar a culpa. Podemos (acho até que devemos) esquecer que fomos nós que os elegemos. E na pior das circunstâncias, se dissermos que não tínhamos opções, sequer anular nosso voto conseguimos, pois lembramos do amigo do vizinho do cunhado, que pode nos arrumar uma “boquinha” na câmara dos vereadores. Podemos também esquecer dos CD´s e DVD´s piratas que compramos, pois, como produtos de extrema necessidade que são, devem ser adquiridos a qualquer preço, isso quando a Guarda Metropolitana não estraga nossa compra. Mas isso é culpa dos políticos, que não dão emprego a todos.

Pronto, nosso herói é a salvação da nossa consciência, nosso travesseiro leve ao final do dia, macio e confortável.

E ao final de nossos dias, a partir de ontem, podemos realmente dormir tranqüilos, pois Barak Russain Obama assumiu, e acabará com a miséria mundial, assim não nos atrasaremos no trânsito dando esmolas às crianças descalças, e, possivelmente, conseguiremos ter até ter tempo de, sem querer, escolher nosso herói no BBB-2009.

Viva!!

Boa sorte a todos nós, e vida longa aos nossos heróis.
Marcos Claudino, cansado.

Marcos Claudino

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!