Amilcar, Jenuíno e Madalena

Da mesma forma que Amílcar, Jenuíno e Madalena, o Simplicíssimo também envelhece. No último dia 26 de junho, completamos 2 anos no ar na forma de “site”. Sim, pois quem nos acompanha desde o princípio sabe que o verdadeiro começo do Simplicíssimo foi como um e-zine, direto da minha caixa de mensagens para um grupo de 33 amigos selecionadíssimos, que julguei serem capazes de agüentar as Viagens Psicodélicas que se seguiriam Amílcar Barbosa Crescêncio

Jenuíno do Amparo Dassunção

Madalena Hermínia Soares da Silva

Enlouqueceu, deve estar pensando o prezado Simplileitor, a esta altura.

Antes que me julgueis, peço porém que diga, sem muita reflexão, o que tem em comum os três personagens – fictícios ou reais, não importa – citados nominalmente logo acima.

Tempo para pensar…

1…

2…

3…

4…

5…

6…

7…

Chega!

Respondo: Amílcar, Jenuíno e Madalena envelhecem. Sim, eles envelhecem!

Da mesma forma que Amílcar, Jenuíno e Madalena, o Simplicíssimo também envelhece. No último dia 26 de junho, completamos 2 anos no ar na forma de “site”. Sim, pois quem nos acompanha desde o princípio sabe que o verdadeiro começo do Simplicíssimo foi como um e-zine, direto da minha caixa de mensagens para um grupo de 33 amigos selecionadíssimos, que julguei serem capazes de agüentar as Viagens Psicodélicas que se seguiriam.

Também eu envelheço. Sim, ainda não descobri como ficar fora disto que chamam “Tempo”, portanto envelheço. No próximo dia 1º de julho completo 29 anos. Vinte e nove anos de muitas realizações mas principalmente com a plena noção de que falta muito ainda a fazer. Não nasci nesta vida para deixá-la passar em branco.

Quem acompanha a trajetória deste médico endocrinologista, apaixonado por sua profissão mas também, de forma inveterada e irreversível pelas artes – literatura, fotografia, cinema, música – e pelas ciências humanas – filosofia, sociologia, política e antropologia – e mais recentemente pelo estudo dos misticismos orientais e de suas formas de convivência, sabe que ele não costuma parar no tempo. Podem lhe acusar de egocêntrico, arrogante, megalomaníaco – mas nunca de cruzar os braços e esperar que o tempo e o mundo passem abanando. Se existe alguma forma de melhorar o porvir, tenham por certo que este menino-homem natural de uma pequenina cidadezinha no interior do Rio Grande do Sul chamada Agudo irá descobri-la. Estuda para isso. Lê para isso. Faz contatos, conhece pessoas para isso. Utiliza parte do seu dinheiro para isso.

Gostaria ainda de utilizar este espaço para fazer um comunicado: no dia 1ºde julho próximo, nesta sexta-feira, inauguro com muito orgulho um projeto que tem pelo menos 2 anos: o Armazém de Idéias Ideais.

O Armazém de Idéias Ideais ficará sediado no domínio armazemdeideias.org e abarcará todas minhas idéias passadas, presentes e futuras que puderem ser registradas na forma hipertextual. No Armazém de Idéias Ideais depositarei contos, crônicas, poesias, roteiros, fotografias, músicas de minha autoria assim como exporei uma série de projetos que tenho em mente para melhoria da vida dos cidadãos deste país e do mundo. Escrevendo desta forma, o projeto (assim como o nome) parecem demasiadamente megalomaníaco. De toda forma, a classificação que se dá não importa, sendo realmente importantes os resultados dos projetos que lá germinarem e se espalharem graças aos bons ventos que sempre me acompanharam.

Encerro este Editorial convidando pois a todos Simplileitores que prestigiem a nova Nau que passo a dirigir a partir desta sexta-feira e, se gostarem da proposta, que ajudem a divulgá-la entre seus conhecidos.

Um forte e fraterno amplexo,

Rafael Reinehr