Simplicíssimo

Infância

Tinha um cavalinho de pau e não largava dele. Corria por todas as calçadas e corredores da casa. As vezes ia numa chácara de parente com todos os primos. Vestia uma camisinha xadrez, mas não tinha camisinha. Brincava como se fosse pra sempre. Uma vez, todos estavam jogando uma pelada e ele saiu com seu cavalinho pela estradinha…. e encontrou a prima de lá se vais uns 20 anos. Tudo era infância. Pediu pra ela brincar com ele. O herói ia salvar a mocinha. Ela como que por um leve sentimento de instinto materno aceita. Q bonitinho.

Andava com corda e fita pendurada nas calcas. Amarrou-a com as mãos pra trás no galpão e saiu (pocotó, pocotó, pocotó).

Voltou gritando: cadê você? Vim te salvar.

Aquiiiiiiii.

O menino de cavalinho para na frente da mocinha ….ela começa a rir … e era tão lindo o sorriso … o cavalinho olha pra ela e pra ele. Ele olha pra ela e ri e ela pára. Algo fica estranho. Ela sentada contra a parede de calça jeans pede pra desamarra-la. Camisinha xadrez. Peitos entram na brincadeira. Mãos. Pára. Depois de quase uma hora o herói salva a mocinha, desamarrando-a . O herói salva ela dele mesmo. Salva ela dela mesmo. Nunca mais faça isso senão eu conto pra tia.

Charles Selonke

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!