Simplicíssimo

Astrologia: o autoconhecimento através do estudo dos astros

Através do mapa astrológico é possível descobrir os caminhos que cada pessoa tem de passar

Mesmo de uma forma rudimentar, a astrologia já era praticada na Mesopotâmia, em torno de cinco mil anos antes de Cristo. Com o passar dos tempos, o estudo dos astros e sua ligação com a humanidade, foi mudando seu foco e sua direção. A partir daí surgiram vários ramos que podem ser observados até os dias de hoje. Conversei com a astróloga e psicóloga santa-cruzense Isabel Müller, que contou um pouco mais do que vem a ser esta forma de autoconhecimento.

Foi na Grécia que a Astrologia se estabilizou. Os primeiros grandes filósofos afirmaram a interdependência do homem com o universo. Desta forma, desenvolveu-se a Astrologia Pessoal. As informações sobre o coletivo abriram espaço para o individual. Segundo Isabel Müller, que há dez anos trabalha com Astrologia para jornais e pessoas de todo o Brasil, as pessoas estão se dando conta da ligação entre o que acontece na terra e o que está sendo sinalizado no céu. “As pessoas não procuram mais a Astrologia com o sentido de uma previsão ou de uma superstição. É muito mais no sentido do auto-conhecimento, prá entender o que elas vieram fazer aqui, quais as potencialidades que elas tem”, relata a astróloga.

Para fazer esta análise, a profissional desenvolve o mapa astral. Ele é baseado na data, local e horário de nascimento. “O mapa é um retrato do céu no momento em que a pessoa nasceu”, diz Isabel. Assim, cada indivíduo possui o seu mapa personalizado. O posicionamento dos planetas naquele instante será o responsável pelas características particulares de cada um. “Muitas pessoas tem uma idéia errada da Astrologia, como sendo unicamente o signo. Na verdade, é um estudo bem complexo que envolve vários posicionamentos astrológicos”, afirma.

Os movimentos planetários sinalizam os acontecimentos na terra. Como este movimento é constante, cada momento muda conforme a posição que os planetas assumem. Conforme Isabel, até mesmo a física está revelando o fato de que tudo é energia e de que existe uma interconexão entre todos os fenômenos. “A idéia da Astrologia é: assim na terra como no céu, mas mais no sentido de uma correspondência, porque na verdade tudo está ligado, é só a gente prestar um pouco mais de atenção”, ressalta a astróloga.

Para simplificar os planetas mais importantes do mapa astral, Isabel resume o sol, ou o signo de cada um, como o presente, o objetivo de cada pessoa estar viva. A lua significa o passado, a infância e o comportamento ditado por um condicionamento familiar, biológico ou social. O ascendente representa a impressão que as pessoas tem daquela pessoa. É a imagem do futuro do indivíduo. Isabel Müller atende individualmente através do site www.astroarte.com.br ou pelo telefone (51) 3515 3374.

Daiana da Silva

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!