Mercado Espiritual

A obrigação de rimar
O esforço de evoluir
A futilidade
De estar sempre a sorrir
O descaso com a verdade
A obrigação de rimar
O esforço de evoluir
A futilidade
De estar sempre a sorrir
O descaso com a verdade
O desinteresse em crescer
O destino sóbrio e sutil
É inevitável morrer

Os acordes simpáticos
A simplicidade da poesia
A veracidade do significado
A decepção, a agonia

Ter que trabalhar o poema
É criá-lo morto
É obrigá-lo
A perder o sentido

É preciso aprender?
Persistir?
Ser forte?
Ser sempre confiável?
É proibido
É proibido
Ser quem você é.
Fazer o que se quer.

Não faça barulho!
Fale alguma coisa!
Cale a boca!
Jamais minta pra mim!
Seja sempre obediente!
Seja mais educado!
Não grite comigo!
Não use essas palavras!
Está na hora de crescer!

Aprenda a ser gente!

Pare de chorar!
Não fale isso em público!
Não se entregue jamais!
Seja sempre o primeiro!
O melhor, o mais forte!

É proibido fracassar
É proibido demonstrar fraqueza
Dizer o que se pensa
Ser fiel ao sentimento
É proibido ser simples

Trabalhe e ganhe dinheiro!
Seja rico!
Case com a mulher mais cobiçada!
Com o homem mais poderoso!

Não esqueça de ir à igreja
Pra mastigar a hóstia
Não esqueça de se ajoelhar diante da estátua
E fingir q está rezando

Seja mais prático
Mais materialista
Tire a nota mais alta
Seja o mais inteligente
Decore todos os tempos e modos
As datas os nomes
As fórmulas

Sustente o sorriso
Siga o horário
E ainda seja compreensivo
Com tudo que achar errado

Você é um fracasso
Você é o mais fraco
O pior
Nunca deveria ter nascido
Não serve pra nada
Não foi como deveria ter sido

Seu contrato está vencendo
O destino já é conhecido
Você estava à venda
Você não foi vendido.