Simplicíssimo

O Tempo

O tempo. Tempo pra passar, tempo pra pensar, tempo pra sentir, tempo para ver, tempo para tudo. A que se destina o tempo se não a passar? Somos escravos dessa dimensão tão estranha e tão poderosa. O tempo passando faz tudo passar, o tempo não parando não nos deixa parar. A espera que fazemos para o tempo passar nos deixa impotentes diante da solução que só o tempo pode dar. O tempo que queremos dar nos controla, pedimos tempo para que o tempo nos faça fazer aquilo que sozinhos não conseguiríamos fazer, pedimos tempo para ver se esse tempo nos faz pensar e sentir o que antes não sentíamos ou pensávamos. Tempo para quê? E afinal, como pedir tempo se todo o tempo o tempo não apenas nos está, mas nos é? Não somos nada além de tempo, não somos nada além de uma passagem, e parece ruim desperdiçarmos aquilo que apenas temos, mas o tempo às vezes precisa ser passado, e apenas isso. Só a sua passagem nos ensina algo, apenas o trânsito do tempo nos faz maiores e mais vividos, viver é passar o tempo, e saber viver é saber aproveitar o tempo que sempre passa. Para quê pedir tempo? Pra sentir o tempo passar, pra pensar, pra ver que só o tempo passa e nada mais. Mas às vezes em um momento algumas coisas passam com o tempo, e isso dá medo, não só para quem espera o tempo passar, mas também para quem pede o tempo pra pensar. Esse movimentar do tempo no espaço é o grande motor da realidade que pode não ser real e apenas nos parece. Com o tempo tudo passa e tudo vem, coisas que já estão podem ir, mas coisas que estão por vir podem chegar. Pedir tempo pode ser uma grande mentira. Pode ser uma coisa extravagantemente falsa e que se constitui apenas a única alternativa além da verdade. Tem-se tanto medo de dizer, que se arrisca a mentir em tamanho flagrante. Mudando de estratégia, eu bem que poderia me antecipar ao tempo e concluir o que ainda está em processo, mas isso é uma forma perigosa de dar uma solução às coisas. Digo que poderia me antecipar por que o tempo às vezes parece se repetir, diria que esse é o grande presente da vida. Não se vive apenas por viver durante o tempo que se vive, se vive para aprender. O tempo que é a vida e parece girar em círculos nos mostra a única dádiva que existe e que não temos, nós a somos – ela se chama experiência. Salve, salve os anciões, salve, salve quem já viveu. O que significa esse tempo? Dúvida que só o tempo pode tirar. Aliás, eu posso até saber, mas tenho medo de arriscar. Vai, o tempo é seu, nem precisa me pedir por que eu não posso te negar. Vai, pensa, ou melhor, vive, ou melhor, ”tempeia” o tempo que você tem para experimentar.

Murilo de Andrade

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!