Luz e dia

Caio Fernando Abreu deixou o Mundo dos Zumbis há 10 anos. Jornalista, poeta, dramaturgo, contista e romancista, este gaúcho está recebendo merecidas homenagens em sua Querência por estes dias. Como diz Luís Augusto Fischer em sua reportagem na Bravo deste mês, Caio “foi ao mesmo tempo herdeiro da tradição literária e desbravador da ficção confessional meio beat, meio hippie,…

Caio Fernando Abreu deixou o Mundo dos Zumbis há 10 anos. Jornalista, poeta, dramaturgo, contista e romancista, este gaúcho está recebendo merecidas homenagens em sua Querência por estes dias. Como diz Luís Augusto Fischer em sua reportagem na Bravo deste mês, Caio “foi ao mesmo tempo herdeiro da tradição literária e desbravador da ficção confessional meio beat, meio hippie, no clima do que se convencionou chamar (muitas vezes de maneira superficial) de “desbunde”, que seria característico de uma geração desiludida com os sonhos libertários dos anos 60 mas ainda sem rumos para o futuro.” . Vida longa a Caio do lado de lá. Um dia, quem sabe, saberemos apreciar por aqui a verdadeira porém tênue camada de contentamento que cobre todas as coisas.

 

Nesta semana que passou tivemos sérios problemas com o sistema de publicação do site. Por um enorme descuido deste editor, os quase 4 anos de Simplicíssimo foram jogados para um inatingível limbo. Graças ao pequeno mas precioso auxílio de nosso servidor norte-americano (Micfo) e principalmente ao esforço incansável do nosso (sempre) salvador Eduardo Sabbi conseguimos recuperar o site e ao mesmo tempo migrar para um sistema mais estável e, cremos, livre dos erros que impediam alguns autores e colunistas de ocasionalmente enviares seus textos.

 

Resta ainda, a fim de ter o Simplicíssimo todo no mesmo endereço e sob o escrutínio pleno da ferramenta da busca do site a integralização da mudança dos textos antigos (prévios a junho de 2005, desde 2002) para o novo sistema. Alguns autores se perguntam porque seus textos não aparecem dentro de sua página pessoal e a explicação está aí. Esta mudança deve ser feita manualmente, texto por texto, o que demanda enorme tempo que a reduzida equipe editorial não dispõe. Gradualmente, estes textos serão repostos e esperamos que em três meses todos eles já estejam no site.

 

Mais uma novidade: a partir desta edição, o sistema de comentário do site apresenta um filtro anti-spam. O surgimento de numerosos mecanismos automáticos de envio de mensagens, incluisve para istema de comentários de websites nos fez tomar esta decisão. Espero que seja aprovada por quem nos prestigia. Aproveite para experimentar o fabuloso sistema de filtro sonoro! Você pode escutar as letras (em inglês, infelizmente, até agora) se tiver dúvidas sobre qual teclar (sem piadinhas aqui do tipo: "tá e se eu for um zero à esquerda em inglês?")!!! 

 

Continuamos contando com a sua colaboração, através do envio de idéias e sugestões para melhorar cada vez mais o Simplicíssimo. É claro, mesmo que você não envie sugestões, o site seguirá no seu eterno devir, mutando a cada nova edição, com novos textos, novos escritores, renovados colunistas. É essa nossa sina: transformação, aprimoramento, lagarta, pupa, borboleta. Também, se sugestões forem enviadas, saibam que o sistema democrático-ditatorial com que o sítio é regido não garante que ela seja acatada. Mas uma certeza você pode ter: sua sugestão será lida, anotada, discutida e, muitas vezes, posta em prática.

 

No mais, trate de dormir com os anjinhos pois do amanhã só se sabe que se segue ao dia de hoje. Aliterações e cacofonismos à parte, alguém viu minhas “chinelas”?