Simplicíssimo

Sem título(08)

Maçã escarlate

ao rubro desnuda,

bom bocado interdito, delícia

fervente insinuante.

Ousada

tentada

em desafio último

tomada plena

íntegra de arfares e suspiros

virtuosa concubina

degustada em espirais de luxúrias.

Feita de talentos e mistério!

Sem culpa

sem temor

pecado ausente.

Ícone de todos os tempos

lasciva eterna sublime

e tudo.

Dionísio Dinis

Últimos posts

Siga-nos!

Não tenha vergonha, entre em contato! Nós amamos conhecer pessoas interessantes e fazer novos amigos!